Alice Felis bombou no Instagram após transfobia mas não fecha jobs: “Se fosse cis estaria estourada”

Conversamos com Alice Felis no estúdio do Pheeno! A capixaba mora no Rio de Janeiro há seis anos, e foi de três anos para cá que se entendeu como mulher trans. Por falta de oportunidades de trabalho formal, precisou optar pela prostituição, já que foi demitida ao começar a transicionar.

Em 2020, Alice sofreu um ataque transfóbico brutal, onde perdeu dentes, quebrou o queixo ao meio, e acabou mobilizando a internet: passou de 4 mil para 300 mil seguidores ao denunciar a violência que sofreu. Ela conta, porém, que nunca conseguiu trabalhar como influenciadora digital, mesmo com números altos: “Se eu fosse cis, estaria num BBB ou numa Fazenda”.

Confira

Felipe é redator do Pheeno! Focado em explorar cada vez mais a comunicação em tempos de redes sociais, o carioca de 25 anos divide seu tempo entre o trabalho e a faculdade de jornalismo, sempre deixando espaço para o melhor da noite carioca!