Rússia remove homenagem a Steve Jobs após atual CEO da Apple assumir ser gay!

Um monumento erguido em homenagem ao cofundador da Apple, Steve Jobs, que veio a falecer em 2011, foi removido de uma praça em São Petersburgo, na Rússia, depois que o sucessor de Steve e atual presidente-executivo da companhia, Tim Cook, se declarou gay publicamente em um artigo publicado na semana passada.

Instalada em janeiro de 2013, no pátio da Universidade Nacional de Tecnologias da Informação por um grupo de empresas chamado “ZEFS”, o monumento, uma réplica de um iPhone, tinha mais de dois metros de altura. O líder do grupo, Maxim Dolgopolov, anunciou que foi realizada a retirada do monumento em respeito a lei de combate a “propaganda gay”, assinada pelo presidente Vladimir Putin em 2013. Putin disse que a lei nada tinha a ver com a discriminação contra os homossexuais, mas, sim, com a proteção dos jovens.

“Na Rússia, propaganda gay e outras perversões sexuais entre menores de idade são proibidos por lei”, disse o grupo, por meio de um comunicado. “É uma área de acesso direto de jovens”, ressaltou Maxim sobre a movimentação de estudantes no local do monumento. A iniciativa, segundo o ZEFS, visa “proteger as crianças da negação aos valores familiares tradicionais”.

Felipe é redator do Pheeno! Focado em explorar cada vez mais a comunicação em tempos de redes sociais, o carioca de 25 anos divide seu tempo entre o trabalho e a faculdade de jornalismo, sempre deixando espaço para o melhor da noite carioca!