“Celebraria outro casamento gay”, diz bispo católico de AL após suspensão

Depois de celebrar, de forma inédita no Brasil, o casamento entre dois homens, o Bispo Chanceler da diocese de Maceió da Igreja Católica Brasileira (ICAB), Dom Fernando Pugliese, foi suspenso da ordem após realizar a cerimônia na última sexta-feira (23). A decisão foi anunciada através de um comunicado oficial no site oficial da instituição.

A diocese de Maceió reagiu com perplexidade, classificando a atitude do bispo como pura desobediência. “Fiz essa bênção nupcial com a melhor das intenções e não me arrependo do que fiz”, defende-se o bispo. Devido a suspensão, ele está proibido de realizar sacramento em nome da Igreja Católica Brasileira, como rezar missas e realizar cerimônias. Além da suspensão, a diocese ainda destituiu Pugliese dos compromissos e encargos que ele ocupava no clero da capital. “Tal atitude é um ato espontâneo, irreverente e rebelde do bispo, que segundo suas opiniões pessoais faz uso irresponsável do dom que lhe foi concedido, de forma abrupta o distribui, de forma autoritária e rebelde”, informou em nota a ICAB.

“Eu não sabia que não poderia abençoar uma união homoafetiva. Abençoei os noivos na semana passada e celebraria outro casamento gay sem nenhum problema”, diz o bispo católico, que deve apresentar a defesa no prazo de 30 dias, a contar da data que receber a correspondência. Mesmo sem ser informado oficialmente, Fernando Pugliese diz que acionará a Justiça. A decisão é assinada pelo bispo diocesano de Maceió, dom Walber Rommel Coêlho Galvão Barros.

Felipe é redator do Pheeno! Focado em explorar cada vez mais a comunicação em tempos de redes sociais, o carioca de 22 anos divide seu tempo entre o trabalho e a faculdade de jornalismo, sempre deixando espaço para o melhor da noite carioca!