Transexual é espancada por grupo de 20 pessoas na Rua Augusta, em São Paulo

melissa-sangue-pheeno-capa

E sempre fica aquela pergunta: até quando?! Uma transexual de 22 anos foi agredida por um grupo de 20 pessoas, na madrugada do último domingo (14/02), na rua Augusta, famoso ponto de São Paulo com uma vida noturna bastante movimentada. Ao jornal “Extra”, a Melissa Hudson conta que a agressão começou repentinamente, ao ser ataca com uma garrafada na nuca.

Em seguida, o grupo a cercou e começou a agredi-la com socos, chutes e mais garrafadas. Ela conta que os agressores gritaram diversas frases de ódio contra travestis e transexuais enquanto a agrediam. “Eles gritavam ‘traveco nojento’ e ‘não é mulher, é traveco’ toda vez que alguém tentava interceder para que parassem”, revelou. Além de agredirem a vítima, os criminosos roubaram dois celulares. Depois de conseguir escapar, a jovem encontrou um carro da Polícia Militar, que a conduziu a um Pronto Socorro, onde foi medicada e depois liberada.

Melissa teve escoriações no rosto e no corpo, inclusive com a ruptura dos pontos de uma cirurgia de feminização facial a que foi submetida em dezembro último. Além de ser tratada sempre no masculino dentro da delegacia, o boletim de ocorrência não fez qualquer menção ao nome social dela nem ao fato de ser transexual. O caso foi registrado no 78 DP (Jardins), apenas como um roubo, sem qualquer menção ao fato da vítima ser transexual e suspeitar que o crime foi motivado pelo preconceito por sua condição.

Felipe é redator do Pheeno! Focado em explorar cada vez mais a comunicação em tempos de redes sociais, o carioca de 25 anos divide seu tempo entre o trabalho e a faculdade de jornalismo, sempre deixando espaço para o melhor da noite carioca!