Homem, trans e pai: canadense fala sobre a experiência de amamentar o próprio filho

1

Trevor MacDonald é um canadense transexual que relatou sua experiência em ser homem e poder amamentar o próprio filho. Através do livro “Where’s the Mother?: Stories from a Transgender Dad” (Onde está a mamãe?: Depoimentos de um pai transgênero, em português), ele conta como é ser um pai trans de dois filhos que ele mesmo gerou.

MacDonald começou o processo de redesignação sexual há oito anos, mas, apesar dos hormônios e da cirurgia para a retirada dos seios, ele continua podendo engravidar.

“Ao se ouvir que uma pessoa trans engravidou, a reação é: ‘Isso não faz sentido’. No entanto, as coisas são mais complexas. Somos muito mais diversos”, contou MacDonald ao The Guardian. Segundo o pai coruja, inicialmente, ele e seu marido, cujo nome não foi revelado, pensaram em adotar uma criança, mas o processo de adoção poderia ser dificultado por serem dois pais, e um deles transexual.

2

Para não ficar preso ao processo de adoção, Trevor decidiu gerar os próprios filhos! Para isso, ele precisou interromper temporariamente a sua hormonioterapia, o que não impediu a mudança em seu corpo. Para escapar da transfobia de vizinhos, ele e o marido decidiram programar para que o final da gravides fosse no inverno, assim, Trevor poderia esconder a barriga com diversas roupas.

“Nossos vizinhos da porta ao lado não souberam que existia uma gravidez até que nós chegamos com o bebê”, conta. Para a surpresa do casal, apesar de MacDonald ter retirado os seios, ele conseguiu amamentar os filhos! Porém, o tratamento e a cirurgia diminuíram sua capacidade de amamentar. Por isso, MacDonald mistura o próprio leite com o que é doado pela comunidade onde ele mora.

Atualmente, MacDonald conduz uma pesquisa, com apoio do Instituto Canadense de Saúde, sobre a experiência de gravidez e amamentação de 22 homens transexuais de todo o mundo. O livro, ainda somente em inglês, pode ser adquirido no clicando aqui.

3

4

5

Felipe é redator do Pheeno! Focado em explorar cada vez mais a comunicação em tempos de redes sociais, o carioca de 25 anos divide seu tempo entre o trabalho e a faculdade de jornalismo, sempre deixando espaço para o melhor da noite carioca!