Estudo confirma: sexualidade dos pais não interfere no comportamento dos filhos

familialgbt2

As famílias encabeçadas por pessoas LGBT são motivos de preocupação por parte dos setores mais conservadores da sociedade, defensores da “família tradicional”, principalmente no que se refere à adoção e criação de crianças. Um novo estudo, porém, mostra o que a gente já sabia: a sexualidade dos pais não prejudica o comportamento dos filhos.

A professora de psicologia da Universidade de Kentucky, Rachel H. Farr, coordena o estudo há quase uma década e alega que este foi o primeiro a seguir crianças adotadas por pais lésbicas, gays e heterossexuais desde o início até a meia infância. Foram analisadas 100 familias e os últimos resultados foram publicados na revista Developmental Psychology.

familialgbt1De acordo com Rachel, as dinâmicas familiares mostraram-se mais importantes do que a estrutura familiar em si. “Pesquisas longas como essa nos mostram quais fatores podem ser mais fortes influenciadores do desenvolvimento das crianças”, conta ela. “Independentemente da orientação sexual dos pais, as crianças tiveram menos problemas de comportamento ao longo do tempo quando seus pais adotivos indicaram ter menos estresse parental“.

A pesquisadora acrescenta, ainda, que sua pesquisa mostra “nenhuma diferença entre os tipos de família”. Em outras palavras, tudo que uma criança precisa é de amor e uma família unida. Ela espera ajudar a melhorar a discussão em torno dos direitos de adoção para casais do mesmo sexo. “Esses resultados positivos podem ser informativos para os campos jurídico, político e na prática”, completa. Vamos torcer!

familialgbt3

O Pheeno.com.br é um portal de notícias, estilo de vida e entretenimento LGBT do Rio de Janeiro, antenado também em tudo que acontece de importante para o segmento no Brasil e no mundo!