Padre impede jovem de cantar no funeral de sua avó graças a seu apoio à comunidade LGBT

14079717_10207633351890537_1547478018103981007_n

Um homem morador de Indiana, nos EUA, foi proibido de cantar no funeral da sua própria avó por causa do seu apoio a comunidade LGBT. “Eu não posso mais cantar no funeral da minha avó, porque eu assisti a uma reunião do orgulho gay e uma imagem foi postada publicamente”, escreveu Connor Hakes no Facebook.

Padre Bob Lengerich.
Padre Bob Lengerich.

“O raciocínio do padre é que, por eu assistir a tais eventos, estou indo contra as crenças fundamentais da Igreja Católica”, continua. De fato, o padre estava tão “preocupado” que escreveu uma carta de uma página e meia para Hakes. Na carta, datada em 23 de novembro, o padre Bob Lengerich disse que era sua responsabilidade resolver “problemas que poderiam escandalizar nossa congregação e vizinhos.”

Ainda na carta, o padre afirma que Hakes está bem-vindo para homenagear sua avó, desde que seja fora da igreja, mas sim no cemitério ou almoço em família. O jovem acredita que o padre vai contra os desejos da sua avó, que era uma pessoa adorável.

“Minha avó e meu avô ficariam indignados com a paróquia. Sua compaixão e empatia era abundante. Eles enchergavam além da raça, religião, sexualidade e classe social. Eles amavam a todos. Isso é o que é significa ser um cristão. Isso é o que significa ser católico”, comenta Hakes.

Felipe é redator do Pheeno! Focado em explorar cada vez mais a comunicação em tempos de redes sociais, o carioca de 25 anos divide seu tempo entre o trabalho e a faculdade de jornalismo, sempre deixando espaço para o melhor da noite carioca!