Psicóloga afirma que ter um filho gay “é como ter um filho toxicodependente”

psicologa-filho-gay-dependente

A Ordem Dos Psicólogos Portugueses abriu um inquérito contra a Presidente da Associação dos Psicólogos Maria José Vilaça, depois ter dito que um filho homossexual “é como ter um filho toxicodependente”. A declaração foi publicada na revista “Família Cristã”, quando a Presidente foi questionada sobre “dicas para os pais’.

“Eu aceito o meu filho e amo, porque sei que ele vive de uma forma que eu sei que não é natural e que o faz sofrer. É como ter um filho toxicodependente, não vou dizer que é bom”, afirmou Maria. Segundo ela, uma família pode aceitar o filho sem aceitar a sua homossexualidade, embora para isso seja preciso “tentar não ser influenciado do ponto de vista sentimental, moral e ideológico”.

Diante de toda a polêmica, a psicóloga recorreu ao Facebook para comentar sobre a sua declaração. “O que disse é que perante a um filho que tem um comportamento com o qual os pais não concordam, devem acolhê-lo e amá-lo. A toxicodependência é apenas exemplo de comportamento que por vezes leva os pais a rejeitar o filho. Não é uma comparação sobre a homossexualidade mas sobre a atitude diante dela”.

Felipe é redator do Pheeno! Focado em explorar cada vez mais a comunicação em tempos de redes sociais, o carioca de 25 anos divide seu tempo entre o trabalho e a faculdade de jornalismo, sempre deixando espaço para o melhor da noite carioca!