Homem denuncia academia por “heterofobia” por oferecer aulas de dança para LGBTs

Uma academia de dança de salão em Brasília foi denunciada ao Ministério Público do Distrito Federal por abrir uma turma dedicada a casais LGBTI. O autor da denúncia disse que sofreu discriminação por ser heterossexual e “não poder” se matricular nas aulas.

O Ministério Público (MP) rejeitou o pedido. Na decisão, o promotor Guilherme Fernandes Neto afirma que houve “discriminação positiva”, já que a turma foi criada a fim de contemplar “pessoas que estavam em situação de desvantagem”. Para o professor e fundador da academia de dança, André Barcellos, a denúncia é uma clara manifestação de homofobia.

“Imagino que tenha sido alguém que viu homem dançando com homem, mulher dançando com mulher e se sentiu incomodado. Para não ser acusado de discriminação ao dizer que não gostou do que viu, entrou com a denúncia dizendo que se sentia discriminado e contou uma mentira”, conta André para o G1.

A turma foi criada depois que o professor percebeu um desconforto dos casais homossexuais nas aulas regulares. “Nunca houve manifestação de preconceito, mas eles não ficavam à vontade e acabavam se separando para fazer par com outras pessoas”. A turma, no entanto, não é exclusivo para casais gays, como o denunciante afirmou ao MP. O pedido foi indeferido e arquivado pelo Promotor de Justiça.

Decisão do Ministério Público do DF sobre denúncia de morador que contesta aula de dança para LGBTIs (Foto: André Barcellos/Arquivo pessoal)

Felipe é redator do Pheeno! Focado em explorar cada vez mais a comunicação em tempos de redes sociais, o carioca de 22 anos divide seu tempo entre o trabalho e a faculdade de jornalismo, sempre deixando espaço para o melhor da noite carioca!