Como castigo, oficiais forçam marinheiro assistir pornô gay enquanto se masturba na frente de amigos

Um marinheiro foi forçado por superiores a assistir a pornografia gay enquanto se masturbava na frente dos colegas, por ter falhado num teste de leitura de mapas. O caso aconteceu entre maio e agosto de 2014, nas bases navais Faslane e Coulport em Argyll, Reino Unido. O cabo Danny Foster, de 30 anos, e o cabo Philip Beer, de 34, estão em julgamento no tribunal militar de Portsmouth.

No tribunal, o jovem que não pode ser identificado por razões legais, afirmou que tentou recusar a ordem dos superiores, mas que lhe disseram que se não fizesse “sofreria consequências”. “Na ocasião, houve um teste de leitura de mapas que era muito difícil e muita gente falhou. Nós ficamos alinhados na frente da sala e os cabos estavam na parte de trás começaram a dar ordens. Todos riram quando o cabo Foster nos disse que íamos ver pornografia gay”, afirmou no tribunal.

Da esquerda para a direita: Danny Foster, de 30 anos, e o cabo Philip Beer, de 34

“Quando me dirigi para o dormitório, disse ao cabo que não ia fazer o que foi pedido, então ele disse que eu seria punido gravemente”, contou. “A pornografia que nos mostraram envolvia soldados. Eles também afirmaram que a última pessoa a ejacular sofreria outras consequências”, concluiu a vítima.

Na audiência, o jovem disse ainda que muitas das vezes, as punições por erros era decidida por dados ou por jogos de “Verdade ou Consequência” e revelou outras situações que ele e os colegas sofreram. “Havia também uma barra de metal no ginásio em que nos penduravam e éramos chicoteados”. Outra das vezes, os superiores forçaram os marinheiros a depilar todos os pelos do corpo. Danny Foster nega as acusações. O caso segue em julgamento.

Felipe é redator do Pheeno! Focado em explorar cada vez mais a comunicação em tempos de redes sociais, o carioca de 22 anos divide seu tempo entre o trabalho e a faculdade de jornalismo, sempre deixando espaço para o melhor da noite carioca!