Legislador da Virgínia Ocidental sugere que afogaria filhos caso fossem gays

Em declaração feita durante uma entrevista para a WVVA, uma afiliada da NBC, o representante da Virgínia Ocidental, Eric Porterfield voltou a fazer declarações polêmicas. Após comparar a comunidade LGBT com o grupo Ku Klux Klan, ele afirmou que afogaria seu filho(a) caso fosse gay.

“Bem, eu vestiria minha filha primeiro, como eu a levaria para uma pedicure. Eu a levaria para fazer suas unhas e ver se ela poderia nadar”, ironizou Porterfield, dando a entender que a deixaria se afogar. “Se fosse meu filho, eu provavelmente o levaria para caçar, eu o levaria para pescar, depois veria se ele poderia nadar”, continuou.

Durante debate sobre uma lei que proibiria cidades e condados de proteger pessoas LGBT em suas leis anti-discriminação, Porterfield afirmou que as leis anti-discriminação eram “intolerantes” e “discriminatórias … sem sentido”. O legislador ainda usou a palavra “bicha” durante o debate enquanto discutia Milo Yiannopoulos. Por conta dos seus comentários, a liderança de seu partido no Partido Republicano repudiar as falas de Porterfield, dizendo que eles eram “odiosos, ofensivos e não refletem os valores de nosso país”.

Felipe é redator do Pheeno! Focado em explorar cada vez mais a comunicação em tempos de redes sociais, o carioca de 22 anos divide seu tempo entre o trabalho e a faculdade de jornalismo, sempre deixando espaço para o melhor da noite carioca!