Polícia prende homem que matou e esquartejou estudante Matheusa

A Polícia Civil do Rio de Janeiro prendeu na manhã desta terça (28/05) um dos suspeitos de matar, esquartejar e carbonizar o corpo da estudante da Uerj (Universidade do Estado do Rio de Janeiro) Matheusa Passareli Simões Vieira, de 21 anos. O assassinato ocorreu em abril do ano passado no Morro do Dezoito, em Água Santa, na zona norte carioca.

Manuel Avelino de Sousa Junior, conhecido como “Peida Voa”, foi capturado em um prédio na Piedade, Na Zona Norte do Rio, onde trabalhava como porteiro. Ele teve a prisão preventiva decretada pela 1ª Vara Criminal do Rio por homicídio e ocultação de cadáver e era considerado foragido. De acordo com a Polícia Civil, ele confessou o crime após ser levado para a delegacia.

Manuel Avelino de Souza Junior, conhecido como Peida Voa, é apontado como o esquartejador do tráfico no Morro do Dezoito, em Água Santa

No depoimento, Manuel afirmou que Matheusa foi encontrada no Morro do Dezoito, desorientada, nua e “cheia de droga na mente” por volta das 2h. Ele alega que fez contato com um gerente do tráfico local e recebeu ordem para dar uma surra na estudante e liberá-la em seguida. Manuel afirma que não cumpriu a ordem, pois Matheusa não estava agressiva.

Por volta das 3h, segundo Manuel, a estudante tentou forçar o portão da casa de um morador e foi abordada por ele novamente. Em determinado momento, segundo o acusado, Matheusa tentou pegar seu fuzil e ele disparou com uma pistola contra ela. O acusado contou ainda que fez contato com o mesmo gerente do tráfico local e recebeu ordem para sumir com o corpo. Manuel afirma que levou o corpo de Matheusa para o alto do Morro do Dezoito e utilizou um facão para esquartejá-lo. Em seguida, colocou fogo nas partes do corpo da vítima.

O depoimento de Manuel tem algumas divergências com o que foi investigado pela DDPA. O inquérito da especializada aponta que Matheusa foi capturada por traficantes e levada para o tribunal do tráfico, no alto da comunidade. Desorientada, tento convencer um dos criminosos a largar o seu fuzil. Ela acabou sendo morta ao tentar pegar a arma.

Além dele, outras 50 pessoas foram detidas na Operação Cronos II, que tem como objetivo cumprir mandados contra suspeitos de homicídios e feminicídios em 22 estados e no Distrito Federal.

Felipe é redator do Pheeno! Focado em explorar cada vez mais a comunicação em tempos de redes sociais, o carioca de 22 anos divide seu tempo entre o trabalho e a faculdade de jornalismo, sempre deixando espaço para o melhor da noite carioca!