Boticário aposta em ‘todas as formas de amor’ no comercial pro dia dos namorados

Te convenceu?

Ao som de “Toda Forma de Amor”, de Lulu Santos, a nova campanha para o dia dos namorados da Boticário aposta na diversidade de amar para lançar as primeiras fragrâncias do mundo criadas por inteligência artificial, Egeo On You e Egeo On Me, em parceria com a IBM Research e a casa de fragrâncias Symrise.

O Boticário desenvolveu um projeto com o apoio da inteligência artificial para criar essas duas fragrâncias, a partir do cruzamento de dados de consumo, ingredientes e fórmulas, o sistema chamado Phylira – uma homenagem à deusa grega do perfume – criou combinações únicas e até mesmo não convencionais, atendendo às preferências do público alvo analisado. Todo o processo foi acompanhado por perfumistas, que deram o toque final à fórmula.

O comercial apostou numa “pegadinha” pros espectadores onde, à primeira vista, a mesma menina combina um date na mesma noite com 3 pessoas diferentes, dando um “selinho” em cada uma delas, incluindo uma outra menina. Os 3 convidados chegam pro date sem entender muito bem o que está acontecendo e eis que, então, a verdade se revela: não era a mesma pessoa marcando os encontros e sim trigêmeas. Uma das trigêmeas teria uma namorada! Sim, um namorada!

O diferencial não vem só na campanha, que reafirma o posicionamento de marca de “onde tem amor tem beleza”, como também nas fragrâncias, que são as primeiras criadas por alquimistas e também por inteligência artificial, através de milhões de algorítmicos, analisados para criar duas fragrâncias diferentes, para atingir um público mais jovem, a geração Z e os millenials. “Criamos uma alquimia perfeita, entre homem e máquina, que foram traduzidas em perfumaria. O que parecia uma combinação totalmente improvável resultou em fragrâncias que surpreenderam até mesmo a nossa equipe”, revela Alexandre Bouza, Head do Boticário.

Ainda que de forma tímida e sutil, conseguimos perceber uma certa ‘boa vontade’ da empresa em incluir, também, a forma de amar LGBTQIA+ (no caso, somente a L mesmo). O que importa é que, cada vez mais, as grandes empresas mostrem pro grande público que nós, LGBTs também somos humanos, também amamos e, sobretudo, consumidos os produtos delas. Podem até chamar de ‘pink money’, mas eu prefiro acreditar em inclusão.

Arquiteto, DJ, VJ, Produtor de Eventos, designer gráfico, editor de vídeos, dono de concursos drag e o mais novo colaborador para conteúdos sobre diversidade LGBTQIA+ para o portal Pheeno.com.br