Escola aplica prova com questões homofóbicas e gera revolta

Uma escola adventista de Belém do Pará gerou revolta entre pais e alunos ao aplicar uma prova de Língua Portuguesa com questões homofóbicas. A avaliação perguntava coisas como: “A bíblia condena a relação homossexual?”, “O homossexualismo tem perdão?” e foi ministrada para alunos do 9º ano do Ensino Fundamental.

O maquiador Herisson Lopes, irmão de uma aluna, publicou em suas redes sociais questões de uma prova de português aplicada para alunos do nono ano do ensino fundamental. O material usado pelo professor para a realização da prova é um livro chamado “De bem com você” escrito pela jornalista e pedagoga Sueli Nunes Ferreira e o pastor, jornalista e doutor em Teologia Marcos de Benedicto. O livro ensina como se deve tratar os gays e aponta como é feita a chamada “cura gay”. “Quando eles me informaram, fiquei surpreso e indignado. Decidi publicar para que isso tivesse uma repercussão mesmo. Fiquei chocado por ver algo assim no plano da escola”, disse Herisson.

“Além disso, a prova, que é de Português, não parece cumprir seu objetivo, pois não traz qualquer pergunta sobre regras gramaticais ou de concordância, por exemplo. Então ela soa mesmo como algo tendencioso, feito para disseminar crenças cheias de preconceito”, salientou Lopes. O maquiador afirmou que está em contato com o Ministério Público para tomar as medidas legais cabíveis. O Supremo Tribunal Federal (STF) incluiu a homofobia entre os crimes de racismo, este ano, e quem for enquadrado nele pode pegar de 1 a 5 anos de prisão e multa aos infratores.

A direção da Colégio Adventista dos Correios se pronunciou em uma nota de esclarecimento publicada em seu site e redes sociais. De acordo com a escola, “as questões contidas no questionário tinham como objetivo colher as diversas opiniões e sentimentos sobre a temática em estudo e davam a cada estudante a oportunidade de expressar livremente sua opinião. Um livro serviu como auxílio na tarefa, o que ocorre em várias disciplinas”.

Leia a nota da escola na íntegra

O Colégio Adventista de Correios esclarece alguns aspectos relacionados a uma notícia sobre uma atividade escolar:

1. As questões contidas no questionário tinham como objetivo colher as diversas opiniões e sentimentos sobre a temática em estudo e davam a cada estudante a oportunidade de expressar livremente sua opinião. Um livro serviu como auxílio na tarefa, o que ocorre em várias disciplinas.

2. A tarefa que o professor elegeu levou em conta o conhecimento prévio do aluno. E, com isso, procura proporcionar um debate qualificado a respeito do assunto. A ideia é a de formar um cidadão que respeita opiniões diversas, bem como seja capaz de pensar por si próprio sobre as temáticas apresentadas.

3. O Colégio afirma que, acima de tudo, respeita todos os indivíduos sem qualquer tipo de discriminação sexual, racial, religiosa, ou de outra natureza.

4. O Colégio, que é uma instituição confessional, é reconhecido pela confiança e credibilidade que transmite, especialmente por apresentar uma proposta educacional de alta qualidade, pautada em valores baseados na Bíblia e direcionada a promover o desenvolvimento harmonioso das faculdades físicas, intelectuais, espirituais e sociais de cada aluno.

5. O Colégio está e sempre esteve à disposição.

Felipe é redator do Pheeno! Focado em explorar cada vez mais a comunicação em tempos de redes sociais, o carioca de 22 anos divide seu tempo entre o trabalho e a faculdade de jornalismo, sempre deixando espaço para o melhor da noite carioca!