Prefeitura do Rio concede licença-paternidade pela 1ª vez a homem trans

Vivendo como homem transexual há seis anos, o carioca Glauco Vital, de 49 anos, realizou o sonho de ser papai há quase um mês, quando nasceu a pequena Giovanna, fruto do relacionamento de quatro anos com a enfermeira Marcela Santoro, de 34 anos. Funcionário da Coordenadoria Especial da Diversidade Sexual do Rio de Janeiro (CEDS), Glauco é o primeiro homem trans a ter o direito a Licença Paternidade concedido pela prefeitura do Rio.

“Ter direito aos dias da licença-paternidade para estar junto da minha esposa e filha é simplesmente imprescindível e maravilhoso. Além de poder ajudar a minha esposa nos cuidados com a nossa bebê, é importante por ser um período de adaptação a essa nova fase da minha vida que se inicia agora: ser pai”, disse Glauco em nota enviada à imprensa. Glauco ficou os 20 primeiros dias de vida acompanhando de perto o dia a dia de Giovanna, dando banho, ajudando a colocar para dormir e prestando todo o suporte necessário para mulher.

“É uma oportunidade. Sei que sou responsável por abrir portas para que outros homens trans possam ter esse direito e usá-lo. Esses primeiros dias são momentos importantes e complicados. Mas é muito bom para criar esse vínculo com o bebê, ela olhar que sou pai. É o sonho de uma vida inteira, e esses 20 dias são essenciais para isso. Se tivesse trabalhando, não seria a mesma coisa. Todos os pais merecem sim”, diz.

Segundo assessor de mídias digitais, ele não enfrentou grandes dificuldades para conseguir a licença-paternidade.”Minha documentação já está toda alterada, então foi um processo tranquilo. Eu não tenho tanta aparência masculina, o que poderia ser um problema, mas mesmo assim, não tive muita dificuldade”, comemorou. Glauco espera, agora, que seu caso possa abrir as portas para outras pessoas trans. “Me sinto orgulhoso como homem trans por servir de exemplo para que mais homens trans possam fazer também uso desse direito”, diz.

Felipe é redator do Pheeno! Focado em explorar cada vez mais a comunicação em tempos de redes sociais, o carioca de 25 anos divide seu tempo entre o trabalho e a faculdade de jornalismo, sempre deixando espaço para o melhor da noite carioca!