Dia Nacional da Visibilidade Trans: Brasil segue sendo o país que mais mata pessoas trans no mundo

O Brasil segue sendo o país que mais mata pessoas trans no mundo, segundo pesquisa divulgada pela Associação Nacional de Travestis e Transexuais (Antra) nesta quarta-feira (29/01), Dia Nacional da Visibilidade Trans. Dados mostram que o Brasil registrou cerca de 124 morte de transgêneros em 2019.

De acordo com organização, em apenas 11 dos casos os suspeitos de terem cometido os crimes foram identificados. O resultado mostra uma queda de 24% em relação aos 163 casos registrados em 2018, mas mesmo assim, o país continua sendo o 1º do ranking de quem mais mata transexuais no mundo. “Mesmo com a queda aparente nos números nos dois últimos anos, não notamos nenhuma diferença significativa no dia-a-dia da vida das pessoas trans. Os números se mantêm acima da média, que assegura ao Brasil o 1º lugar no ranking dos assassinatos durante últimos 10 anos”, disse a Antra.

O documento critica a ausência de políticas públicas em 2019. “Nenhuma ação foi tomada pelo governo brasileiro em relação à LGBTIfobia”, diz o texto. Também destaca que 82% das vítimas são negras ou pardas e que 59,2% têm de 15 a 29 anos. De acordo com o levantamento, o Brasil registra seis vezes mais assassinatos de pessoas trans que os EUA, que têm uma população 50% maior que a brasileira.

Felipe é redator do Pheeno! Focado em explorar cada vez mais a comunicação em tempos de redes sociais, o carioca de 25 anos divide seu tempo entre o trabalho e a faculdade de jornalismo, sempre deixando espaço para o melhor da noite carioca!