Goleiro é vítima de gritos homofóbicos e PM é acionada durante Copa São Paulo de Futebol Júnior

O jogo entre Sport e Audax, nesta quinta-feira (09/01), pela Copa São Paulo de Futebol Júnior, foi marcada por ofensas homofóbicas ao goleiro Túlio, do time pernambucano. Os xingamentos foram registrados pelo árbitro na súmula, e a equipe paulista pode ser punida.

Ao cobrar um tiro de meta, o goleiro Túlio ouviu gritos de “bicha” sendo ecoados pela torcida adversária. No mesmo instante, o árbitro Thiago Luis Scarascati paralisou o jogo. Porém, em seguida, os cânticos homofônicos seguiram e desta vez, além da paralisação da bola, foi acionada a polícia militar para ajudar. A situação só melhorou quando o sistema de som do estádio pediu para que os torcedores parassem com os xingamentos. O Audax pode ser punido financeiramente e receber sanções no próximos campeonatos. O clube ainda será notificado pela Federação Paulista de Futebol (FPF).

Confira o que o árbitro relatou na súmula da partida

Aos cinco minutos do segundo tempo paralisei a partida devido a torcida do Grêmio Osasco Audax E. C. entoar gritos homofóbicos “O BICHA”, quando o goleiro da equipe do Sport Club do Recife cobrava o tiro de meta, avisei então ambos os capitães bem como ambos os treinadores, o motivo da paralisação. O capitão da equipe do Grêmio Osasco pediu aos torcedores que não realizassem tal ato. Aos seis minutos e 30 segundos do segundo tempo ocorreu novamente a situação acima citada, paralisei novamente a partida e pedi ao policiamento a possibilidade de um suporte fora do campo para controlar a situação, nesse momento o sistema de som comunicou aos torcedores para que os atos fossem cessados, causando assim um efeito positivo aonde pudemos seguir o jogo até o seu fim

Felipe é redator do Pheeno! Focado em explorar cada vez mais a comunicação em tempos de redes sociais, o carioca de 25 anos divide seu tempo entre o trabalho e a faculdade de jornalismo, sempre deixando espaço para o melhor da noite carioca!