Jogador de basquete fala pela primeira vez sobre transição de filha de 12 anos: “Não muda meu amor”

Dwyane Wade, recentemente aposentado da NBA, falou pela primeira vez sobre a transição do seu então filho, Zion Malachi Airamis, de 12 anos. “Acompanhei meu filho desde o primeiro dia e vi a filha que se revelou”, contou o atleta em entrevista ao podcast All The Smoke, da Showtime.

“E para mim… nada muda no meu amor. Nada muda nas minhas responsabilidades como pai. Tudo que eu precisava fazer era me educar sobre o assunto. Este é meu papel como pai!”, continuou. Segundo Dwayne, sua mulher o ajudou a mudar sua visão sobre o mundo. Ele começou a se questionar e refletir sobre a sexualidade de seus filhos e ressaltou a importância de “olhar para si mesmo”. “Eu tive que me olhar no espelho quando meu filho tinha 3 anos e minha esposa começou a conversar sobre nós, percebendo que ele (Zion) não estava na vibe de garoto que Zaire estava. E eu tive que me olhar no espelho e dizer: ‘E se o seu filho chegar em casa e dizer que ele é gay? O que você vai fazer?’”, declarou.

“Não é sobre ele. Ele sabe quem ele é. É sobre você. Quem é você? Todas essas pessoas que estão por aí dizendo essas coisas – olhe para si mesmo. Entenda que você é o responsável pelo problema; você é quem tem os problemas. Não são as crianças”, continuou. “Queremos que eles sejam quem sentem que são. Este é nosso objetivo como pais. Ajudá-los não só quanto a serem jovens negros neste mundo, mas também em questões como sexualidade e gênero”.

Orgulhoso, ele disse que todos seus filhos o ensinam e inspiram: “Antes de tudo, quer falar sobre força e coragem? Minha filha de 12 anos tem muito mais do que eu! Você pode aprender muito com seus filhos”, concluiu.

Felipe é redator do Pheeno! Focado em explorar cada vez mais a comunicação em tempos de redes sociais, o carioca de 25 anos divide seu tempo entre o trabalho e a faculdade de jornalismo, sempre deixando espaço para o melhor da noite carioca!