Drauzio Varella critica fala de Bolsonaro sobre pessoas com HIV: “Preconceito e desumanidade”

Em entrevista a jornalistas do programa Roda Viva, da TV Cultura, na noite desta segunda-feira (10/02), Drauzio Varella, um dos médicos mais respeitados do país, criticou o presidente Jair Bolsonaro, que recentemente afirmou que “pessoas com HIV são um fardo para o Brasil”.

“Preconceito e desumanidade. Atirar no doente a culpa da doença que ele tem.. A sociedade sempre fez isso. Na Idade Média se fazia isso com a hanseníase. Tuberculose era coisa dos devassos. E na AIDS, é coisa de promíscuos. Cansei de ver senhoras que casaram uma vez na vida e pegaram Aids do marido”, afirmou o médico. “Essas pessoas não pensam que isso pode acontecer com alguém da família deles. Ele não iria gostar que uma pessoa de sua família fosse tratada dessa forma”, disse. “Uma grosseria [a fala do presidente] que não merece nem ser comentada”, completou.

Drauzio também comentou sobre o projeto, permeado por um conceito religioso de iniciação sexual tardia. “Acho que toda vez que a religião interfere com programas de saúde atrapalha. Os religiosos têm direito de se manifestarem, mas não de definirem estratégias, isso é coisa para os técnicos fazerem. Quando começou a epidemia de aids o Papa se posicionou contra a caminha, um crime que a igreja católica cometeu.”

Felipe é redator do Pheeno! Focado em explorar cada vez mais a comunicação em tempos de redes sociais, o carioca de 25 anos divide seu tempo entre o trabalho e a faculdade de jornalismo, sempre deixando espaço para o melhor da noite carioca!