Professor é espancado e torturado após divulgação de vídeo íntimo; polícia investiga homofobia

Um professor de espanhol de 45 anos foi espancado e torturado por um grupo de quatro homens, na tarde de segunda-feira (17/02), em Serra Branca, no Cariri da Paraíba. De acordo com a Polícia Civil, a linha de investigação mostra que o crime teve motivações homofóbicas. Segundo o G1, um suspeito foi preso.

Na madrugada de segunda-feira (17/02), foi gravado um vídeo em que a vítima aparecia praticando sexo oral com outro homem em uma praça da cidade. O vídeo se espalhou rapidamente em grupos de redes sociais. De acordo com o delegado Cristiano Santana, um grupo de quatro pessoas atraiu a vítima para um local afastado da cidade com o objetivo de espancar e torturar o homem.

“O crime foi justificado como lição por parte de um dos agressores, o que se refere à temática homofóbica. Em seguida, os suspeitos fugiram do local e a vítima foi localizada”, explicou o delegado a publicação. A vítima foi socorrida pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) e encaminhada para o Hospital de Emergência e Trauma de Campina Grande.

Segundo a polícia, um dos suspeitos foi preso em flagrante e autuado pelos crimes de lesão corporal, tortura e homofobia. Outros três suspeitos foram identificados. A polícia investiga o caso.

Felipe é redator do Pheeno! Focado em explorar cada vez mais a comunicação em tempos de redes sociais, o carioca de 25 anos divide seu tempo entre o trabalho e a faculdade de jornalismo, sempre deixando espaço para o melhor da noite carioca!