Criminoso expõe fotos íntimas de mais de 150 usuários do Grindr de Teresina

A Delegacia de Repressão aos Crimes de Informática (DRCI) vai abrir um inquérito para investigar o vazamento de fotos íntimas de mais de 150 gays de Teresina em grupos de WhatsApp e no Twitter. Um criminoso ainda não identificado pela polícia, teria passado mais de 1 ano coletando fotos íntimas enviadas por homens através do Grindr.

“Sou vítima do tal dossiê que viralizou na redes sociais, mas já estou tomando as devidas providências cabíveis ao caso. Peço que, quem for vítima também faça sua parte pois fomos vítimas de um crime virtual previsto no artigo 218-C do Código penal”, afirmou uma das vítimas, o internauta @nayrorodrigues_, nos comentários do Instagram da @RainhaMatosOficial.

Em entrevista ao Portal AZ, uma das vítimas do caso, o estudante de Direito, Nayro Rodrigues, de 22 anos, informou que já registrou um Boletim de Ocorrência e que está aguardando o início das investigações para encontrar o responsável por vazar as fotos íntimas nas redes sociais. “Eu e outras vítimas estamos num grupo colhendo as informações e iremos na polícia para que o caso seja investigado o mais rápido possível”, contou.

Felipe é redator do Pheeno! Focado em explorar cada vez mais a comunicação em tempos de redes sociais, o carioca de 25 anos divide seu tempo entre o trabalho e a faculdade de jornalismo, sempre deixando espaço para o melhor da noite carioca!