Durante isolamento social, plataforma LGBTflix disponibiliza gratuitamente filmes sobre diversidade sexual

Questões de gênero, abordagens sobre a diversidade dos afetos e debates sobre a vasta gama das vivências sexuais não-hegemônicas. Esses são os ingredientes do cardápio de produções audiovisuais que constam na plataforma LGBTflix, uma plataforma totalmente gratuita, sem nenhuma relação com qualquer plataforma de streaming.

A LGBTflix reúne curtas e longas-metragens que retratam a existência de lésbicas, gays, bissexuais, transexuais, travestis e transgêneros. Usuários podem selecionar entre os mais de 60 filmes brasileiros que integram a plataforma os títulos que tratam de sua temática predileta. Basta clicar em cada uma das letras da sigla LGBT, para em seguida ser direcionado à lista específica dos filmes.

A plataforma é uma iniciativa do coletivo #VoteLGBT pensada para atenuar o impacto do isolamento social causado pelo novo coronavírus. De documentários sobre relevantes questões sociais, passando por sátiras, olhares poéticos e obras ficcionais, a seleção de filmes reúne uma poderosa vastidão de olhares.

Esse período de isolamento social pega mais pesado nas pessoas LGBTs, porque muitas de nós não encontram na família um sistema de apoio. Imagina ficar isolado num lar opressor com pessoas que não respeitam seu nome e sua identidade!”, provoca o artista Gui Mohallem, um dos integrantes do #VoteLGBT. “Nesses tempos de quarentena, ficar longe de outras pessoas LGBT pode ser ainda mais penoso. Por isso, estamos organizando uma série de iniciativas para ajudar nesse momento, o LGBTflix é a primeira delas”, completa Mohallem.

A iniciativa também serve de janela para divulgação da extensa produção audiovisual brasileira, que encontra poucos espaços de exibição nacional. “De um lado você tem pessoas querendo se ver representadas, e de outro você tem uma produção cultural potente que enfrenta uma série de obstáculos para chegar ao seu público. Nossa galeria de filmes se propõe a ajudar nesse encontro“, explica Mohallem.

Felipe é redator do Pheeno! Focado em explorar cada vez mais a comunicação em tempos de redes sociais, o carioca de 25 anos divide seu tempo entre o trabalho e a faculdade de jornalismo, sempre deixando espaço para o melhor da noite carioca!