Exclusivo! Victor Ferraz abre o jogo sobre live de sexo no instagram

Por conta do isolamento social devido ao surto do novo coronavírus, as transmissões ao vivo viraram parte do cotidiano de alguns internautas, entre eles, o ator pornô Victor Ferraz. Natural de Petrópolis, no Rio de Janeiro, o carioca de 24 anos virou um dos assuntos mais comentados das redes sociais após sua “live pesadona” no Instagram, com direito a cenas de sexo explícito!

De quarentena em São Paulo, Victor bateu um papo ao vivo com o Pheeno e falou um pouco mais sobre a polêmica live, que contou com participação ao vivo de ex-BBB, comentários de influencers e fez com que o ator tivesse o seu perfil oficial no Instagram com mais de 80 mil seguidores, deletado. Mas nada que abalasse o carioca, que garante ter recebido mais propostas de trabalho após a transmissão ao vivo. “Apareceu mais eventos, tinha alguns eventos já fechados, mas não pude marcar nada devido ao coronavírus”, lamentou.

Alvo de críticas por conta do seu desempenho sexual ao vivo, Victor conta que lida da melhor forma com a pressão: rindo. “A galera que está assistindo quer que seja do jeito dela, não é simples você ficar o tempo todo ereto”, explica o ator, que precisou tomar um viagra durante a tramissão. “As pessoas que estão assistindo cobram demais. Eu acho que as pessoas deveriam ter um pouco mais de consideração e pensar ‘ninguém faz o que ele faz'”, completa.

Quando o assunto é sexualidade, Victor afirma que prefere não se rotular. “Não importa o que é, quem eu tiver que ‘marretar’, eu vou ‘marretar'”, conta. Sexualmente ativo, o carioca conta que não faz sexo passivo e nega que tenha a masculinidade frágil. “Não é que eu tenho medo do que vão dizer, eu não faço porque não é de mim isso, eu não tenho vontade de fazer”, explica ele, que garante ter recusado propostas altas para ser passivo.

Garoto de programa há quatro anos, Victor conta que o seu preço varia de R$ 300 a R$ 500 dependendo do tipo de programa. “Já atendi sete pessoas em um dia”, garante ele, que sonha em ser reconhecido como a Bruna Surfistinha do pornô gay. Questionado sobre por que transar sem camisinha em todos os filmes, Victor afirma que a procura por sexo desprotegido é mais alta. “Não vale a pena fazer um filme com camisinha”.

Usuário de PrEP, remédio que previne contra o HIV, o carioca afirma que não transa desprotegido com clientes e ainda faz um alerta importante sobre o uso da medicação: “O PrEP previne apenas contra o HIV, ele não previne contra a sífilis, hepatite e outras ISTs”, explica.

Por fim, Victor dá dicas para quem deseja entrar no ramo pornográfico. “Procure uma produtora e mande um e-mail”, conta. “As produtoras geralmente perguntam altura, o que você faz e o que você não faz, pedem exames e perguntam sobre sexo sem camisinha. É só você procurar uma produtora, o que eles mais querem são atores novos”, finaliza. Confira a live completa em nosso Instagram oficial.

Felipe é redator do Pheeno! Focado em explorar cada vez mais a comunicação em tempos de redes sociais, o carioca de 25 anos divide seu tempo entre o trabalho e a faculdade de jornalismo, sempre deixando espaço para o melhor da noite carioca!