“Serva de Deus” é presa por homofobia após agredir funcionário de agência; confira vídeo

Reprodução: Twitter

Uma mulher de 42 anos que se dizia “serva de Deus” foi presa no último domingo (28/06), justamente no dia do Orgulho LGBTQ+, após agredir o funcionário de uma agência de viagens por ser homossexual. O caso aconteceu na cidade de Lucas do Rio Verde, a 360 km de Cuiabá, Mato Grosso (MT).

Em vídeo que circula pelas redes sociais, é possível ouvir a mulher proferindo várias ofensas contra o homem e afirmando que ele deveria morrer por ser homossexual. A vítima ainda tenta escapar da criminosa entrando na loja em que trabalha. No entanto, a agressora foi atrás dele e usou um ferro, que delimitava a fila de atendimento, para espancá-lo. Descontrolada, a mulher ainda danifica equipamentos da agência.

Já na presença dos policiais, a vítima explicou que a mulher foi até seu posto de trabalho comprar uma passagem, porém, sem respeitar o distanciamento recomendado na prevenção da propagação do novo coronavírus. O jovem, na tentativa de orientá-la, passou a ser ofendido pela mulher.

Resistindo à prisão, a suspeita chegou a dizer que era parente de uma autoridade do estado, na tentativa de intimidar a ação dos policiais. A agressora foi conduzida à Central de Flagrantes e responderá pelos crimes de homofobia, ameaça, dano, injúria mediante preconceito, lesão corporal e tráfico de influência.

Confira

Felipe é redator do Pheeno! Focado em explorar cada vez mais a comunicação em tempos de redes sociais, o carioca de 25 anos divide seu tempo entre o trabalho e a faculdade de jornalismo, sempre deixando espaço para o melhor da noite carioca!