Bradesco pagará R$ 5 mil a Viviany Beleboni após banco rejeitar nome feminino da atriz

A atriz e modelo Viviany Beleboni, que ganhou a mídia após aparecer crucificada na Parada LGBT de São Paulo em 2015, usou o seu Facebook para informar seus seguidores que ganhou um processo na justiça contra o banco Bradesco. Segundo ela, o banco teria rejeitado o seu nome feminino em um cartão da instituição.

“Quando chegou, veio com o nome antigo [o masculino]”, revelou Viviany para o Guia Gay. “Você se mata para conseguir um nome de registro, escaneia e passa todos os documentos que eles pedem, aí chega lá e vem o nome antigo no cartão. É ridículo isso”. Ela conta que, através do presidente da ONG ABDC’S, Marcelo Gil, contatou a advogada Cristiane Leandro de Novais para ajudá-la com o caso.

Segundo a advogada, mesmo com decisão da Justiça em mãos, que determina que seu nome seja retificado em quaisquer órgãos, o banco recusou alterar o nome de Viviany. Sendo assim, a instituição foi obrigada a pagar R$ 5 mil de indenização à atriz. “Eles pediram desculpas e disseram que foi erro deles e que isso é bom para não voltar a se repetir”, conta Viviany, que disse que continuará cliente da instituição.

“Às vezes é erro do sistema do próprio banco e apenas doendo no bolso eles mudam o sistema e assim pessoas trans conseguem seu espaço. O Brasil é um país muito atrasado nessas questões ainda infelizmente”, concluiu.

Felipe é redator do Pheeno! Focado em explorar cada vez mais a comunicação em tempos de redes sociais, o carioca de 25 anos divide seu tempo entre o trabalho e a faculdade de jornalismo, sempre deixando espaço para o melhor da noite carioca!