Jovem de 17 anos é atirado do 9º andar de prédio pelo próprio tio por ser gay

Um adolescente gay de 17 anos morreu após ser empurrado do nono andar de um prédio pelo seu próprio tio, que descobriu sua homossexualidade, na Chechênia. A família alegou à imprensa local que estava “lavando a sua honra”, conforme noticiou o jornal britânico Metro.

Este tipo de acontecimento entre famílias tem acontecido com maior frequência desde que a polícia da região recomendou que as famílias “dessem um jeito” em seus parentes LGBT, ou eles mesmos “resolveriam”. O caso veio a público por um homem homossexual que reportou o incidente à agência “France 24 News”. Ele fugiu da Chechênia após contar a um líder religioso local sobre sua sexualidade.

“Como um checheno e como um homem, não quero vê-lo aqui. Nem na mesquita, nem neste distrito. Eu quero que você vá embora agora, porque tudo o que você disse é a coisa mais repugnante que se pode descobrir. Espero que seus parentes tenham a dignidade de lavar sua vergonha”, disse o líder religioso ao jovem.

O sobrevivente, que por preservação não teve a identidade revelada, contou ainda que o mulá revelou o que aconteceu com Alec, de 17 anos. Quando a família descobriu sua orientação sexual, o tio o jogou de cima de um prédio do nono andar para “lavar a vergonha” que ele representava.

Felipe é redator do Pheeno! Focado em explorar cada vez mais a comunicação em tempos de redes sociais, o carioca de 25 anos divide seu tempo entre o trabalho e a faculdade de jornalismo, sempre deixando espaço para o melhor da noite carioca!