Padre celebra casamento gay e afirma: “Os homossexuais têm o direito de se amar”

O amor tem levado o padre Roberto Francisco Daniel a muitos lugares do Brasil, e um deles é a cidade de Botucatu. Na última quarta-feira (14/06), o sacerdote realizou mais uma casamento homoafetivo. Dessa vez, Padre Beto, como é conhecido, abençoou a união entre Gabriel Dias Verdelho, de 22 anos, e Juliano Roberto Paulino, de 31 anos.

Excomungado em abril de 2013 pela Diocese de Bauru (SP), após divulgar vídeos na internet onde defendia temas repolêmicos, como a união entre LGBTs, fidelidade e necessidade de mudanças na estrutura da Igreja Católica, desde então Padre Beto vem realizando casamentos entre homossexuais. O primeiro foi em 2014 na cidade de Jaú (SP), e o último foi em Trancoso (BA).

“Para mim é uma alegria muito grande fazer desse momento deles um momento santo, sagrado. Ao mesmo tempo em que é para mim uma alegria poder mostrar para a sociedade que os homossexuais são pessoas que têm o direito de se amarem e serem felizes”, afirma o sacerdote de 51 anos.

Felipe é redator do Pheeno! Focado em explorar cada vez mais a comunicação em tempos de redes sociais, o carioca de 25 anos divide seu tempo entre o trabalho e a faculdade de jornalismo, sempre deixando espaço para o melhor da noite carioca!