Jovem abraça namorado e é agredido com pedrada no rosto por homofóbico

Um jovem universitário foi agredido enquanto esperava um ônibus dentro da Universidade Federal do Piauí junto com o namorado, na manhã de ontem (28/10). Josivan Nascimento, de 23 anos, foi atingido com uma pedra de cimento lançada contra sua cabeça, mas não conseguiu registrar um Boletim de Ocorrência.

Josivan relata que estava em uma parada de ônibus localizada dentro do campus Petrônio Portella, na UFPI, acompanhado do namorado, quando foi surpreendido com a pedrada diretamente no rosto. A vítima caiu no chão e foi amparado por amigos, enquanto outras pessoas que estavam no local seguraram o agressor. Revoltados, as pessoas tentaram linchar o rapaz, mas foram impedidas pelos amigos deste.

“Ele [o agressor] ficou com um amigo do lado, para que ninguém fizesse nada com ele, e sem falar nada. Na hora que a PM chegou, ele se levantou e começou a dizer que eu tinha batido nele”, relatou o jovem ao portal “O Dia”. De acordo com Josivan, as pessoas que estavam na parada de ônibus e testemunharam a agressão tentaram dizer aos policiais que o agressor mentia, mas que não lhes foi dado ouvidos.

“A forma como os policiais distorceram a história em favor desse rapaz foi incrível! Mas eu tenho muitas testemunhas e tenho como provar tudo o que eu falei”, afirma o universitário. Na delegacia, o delegado de plantão ouviu primeiro os policiais militares. Após ser ouvido, Josivan conta que o delegado afirmou que não poderia registrar o boletim de ocorrências, já que o acusado também iria alegar que havia sido agredido.

Josivan saiu da delegacia por volta das 10h da manhã, depois que o agressor já havia sido liberado. Ele afirma que pretende levar o caso adiante, e que espera que o agressor seja punido. Ele disse ainda que não conhece o agressor, e que não tem certeza do motivo da agressão, mas acredita estar relacionado ao fato de que estava abraçado com um homem na parada de ônibus.

Felipe é redator do Pheeno! Focado em explorar cada vez mais a comunicação em tempos de redes sociais, o carioca de 25 anos divide seu tempo entre o trabalho e a faculdade de jornalismo, sempre deixando espaço para o melhor da noite carioca!