Homem obriga filho de 11 anos a fazer sexo com madrasta por medo dele ser gay

Um homem do Alabama, nos EUA, foi condenado por uma série de crimes sexuais cometidos contra o próprio filho, um menino de 11 anos autista. Segundo a acusação, o pai abusava do filho e chegou a obrigá-lo a fazer sexo com a madrasta, Khadeijah Moore, de 20 anos. A justificativa?! O agressor tinha medo que a criança fosse gay.

Segundo foi relatado em tribunal, “os abusos começaram quando o pai encontrou o filho com um amigo, ambos sem roupa”, durante uma visita do menor ao pai, que está separado da mãe da criança. “Ele obrigou o filho a assistir e filmar uma cena de sexo entre ele e a namorada. Em seguida, ordenou que a criança fizesse a mesma coisa com a madrasta”, relatou o promotor de justiça no tribunal.

O menor contou depois o que tinha acontecido à mãe que, horrorizada, imediatamente recorreu a polícia. Segundo a acusação, o homem não demonstrou qualquer atração sexual por crianças e, quando questionado, “disse que só estava preocupado com o fato do filho poder vir a ser gay”.

“É um menino muito inteligente que ficou muito abalado com isto tudo. Percebeu que isto não é uma coisa normal e que é mau”, considerou o juiz. Segundo o jornal português CM Mundo, o menino está fazendo tratamento psicológico. Já os criminosos, tanto o pai quanto a madrasta, foram condenados pela justiça e estão cumprindo a sentença em regime fechado.

Felipe é redator do Pheeno! Focado em explorar cada vez mais a comunicação em tempos de redes sociais, o carioca de 25 anos divide seu tempo entre o trabalho e a faculdade de jornalismo, sempre deixando espaço para o melhor da noite carioca!