Jovem faz desabafo emocionante sobre ter sido rejeitado pela mãe por ser gay

No último domingo (24/06), o jovem Henrique Silva, natural de Manaus, capital do Amazonas, emocionou seus amigos em uma rede social com um desabafo sobre ser ter sido rejeitado pela mãe, que, por causa da religião, não soube aceitar sua homossexualidade e acabou cortando-o de sua vida.

“Mais de 2 meses sem minha mãe falar comigo. Eu vou ser 100% sincero com vocês que são amigos da mãe de vocês, eu sinto muito inveja. Minha mãe é proibida de falar comigo por eu ser gay, pela religião dela. E isso me machuca muito. Hoje descobri que ela me bloqueou de vez e cortou todos os meios de contato comigo. Mas pra ela, essa é a vontade de Deus”, escreveu Henrique.

Na postagem, o jovem mostrou o print da tela de uma conversa de WhatsApp, em que é possível ler mensagens dele enviadas para sua mãe. Na parte de cima, é perceptível que a mesma bloqueou o filho da lista de contatos do aplicativo. O post viralizou nas plataformas digitais e, até o momento da publicação desta matéria, já são mais de 9234 mil curtidas e 58 mil compartilhamentos.

Com a repercussão, Henrique Silva voltou a atualizar seu perfil falando sobre as proporções do assunto na web. “Apesar de tudo não me sinto bem. Não me sinto leve. Meu intuito jamais foi expor ou magoar alguém com meu post. Meu intuito era mostrar como estava de coração partido no momento”, escreveu ele. “Eu literalmente recebi milhares de mensagens de apoio e continuo recebendo. A postagem viralizou e tudo tomou proporções que eu nem imaginei possíveis. Mas estou recebendo pressão por membros da família para apagar o post”, continuou.

“Gostaria de agradecer a cada um que mandou energias positivas, cada um que contou sua história. E ainda estou respondendo a todos. Ganhei várias mães e irmãos pelo país. Obrigado a todos de coração! ‘Tudo vai ficar bem, e essas feridas vão se curar”, concluiu Henrique, citando um trecho da música “Indestrutível”, da drag queen Pabllo Vittar.

Felipe é redator do Pheeno! Focado em explorar cada vez mais a comunicação em tempos de redes sociais, o carioca de 25 anos divide seu tempo entre o trabalho e a faculdade de jornalismo, sempre deixando espaço para o melhor da noite carioca!