PM gay sofre ataques homofóbicos após fotos com namorado e leva caso à justiça

Alvos de comentários homofóbicos nas redes sociais, o soldado da Polícia Militar de Brasília, Wallace Ferreira Pereira e o seu namorado Mauro Ximenes, decidiram tomar as medidas cabíveis na justiça contra o autor da postagem ofensiva compartilhada em grupos de Whatsapp e Facebook, segundo a Revista Fórum.

Em uma postagem publicada no Facebook, um homem utiliza uma foto do servidor em exercício e outra com ele ao lado do namorado, e faz um comparativo com os antigos servidores da segurança pública e os atuais. “Antigamente só tinha PM barrigudão que comia PF de arroz com feijão e torresmo naqueles botequins pé sujo. Aí a PM começou a exigir faculdade e começaram a chegar uns caras que não comem carne gordurosa porque faz mal, só bebem suco Detox e acham que têm a bunda mais bonita que a das mulheres. Só podia dar nisso”, escreveu.

O casal postou vídeos, cada um em sua conta no Instagram, sobre o caso. Eles pretendem levar o caso à Polícia Civil para a punição do autor da postagem. “Nada vai ficar em vão. Isso não vai prejudicar minha vida, minha rotina. Mas o que aconteceu comigo, pode acontecer com qualquer outro. Isso não pode ficar impune. O resultado vai ser muito ruim para quem começou isso e para quem está compartilhando. Obrigado todo mundo que ajudou a me avisar” disse o soldado na gravação.

O soldado Wallace Ferreira pertence ao 9º Batalhão de Polícia Militar do Espírito Santo e está cedido à Força Nacional de Segurança, na capital federal.

Aviso pra todos! E desde já agradeço o apoio de todos! #nadavaiseremvao #atitudeseconsequencias

Uma publicação compartilhada por Wallace Ferreira (@wallferrer) em

Felipe é redator do Pheeno! Focado em explorar cada vez mais a comunicação em tempos de redes sociais, o carioca de 25 anos divide seu tempo entre o trabalho e a faculdade de jornalismo, sempre deixando espaço para o melhor da noite carioca!