Mulher cis é agredida após ser confundida com travesti em Manaus

Um vídeo que vilarizou nas redes sociais mostra uma mulher cis sendo agredida em Manaus, após ser confundida com uma travesti. O caso aconteceu na última sexta-feira (12/10), por volta das 6h da manhã, durante a saída de uma festa.

Segundo Sandy Salum, de 36 anos, o agressor a empurrou duas vezes, chamou-a de travesti e “escória da humanidade”, além de desferir um soco e puxar seu cabelo. Sandy, que trabalha como chef de cozinha na capital amazonense, alega que foi agredida após defender uma amiga assediada na porta de uma festa.

“Estava saindo do show de braços dados com minha amiga pois tinha uma pequena ladeira na saída e ela estava de salto e cansada. Como eu estava de tênis, pedi para que ela segurasse meu braço para não escorregar. O indivíduo fez questão de passar no meio de nós duas puxando o cabelo da minha amiga e já me empurrando para me separar dela. Ela disse ‘me deixa’ e eu também falei”, disse Sandy nas redes sociais.

Segundo Sandy, foi neste momento que o homem a confundiu com um travesti e a chamou de “escória de humanidade” antes de se dirigir a um táxi que estava parado na rua. Em vídeo que circula pelas redes sociais, é possível ver o momento em que a empresário confronta o homem e acaba agredida por ele com um soco e um puxão de cabelo antes que outras pessoas os separem. “Não pensei em mais nada e o procurei dentro do táxi mesmo, estava com muita raiva de ter sido humilhada, empurrada duas vezes daquela forma. E de graça!”, continua Sandy.

A empresária ainda afirma que algumas pessoas presentes no local a seguraram e foram confrontar o agressor que ainda gritou “isso lá é mulher p**** nenhuma, esse viado”. Por fim, Sandy lamenta o ato de intolerância e que tenham politizado o incidente para tripudiarem de sua dor. A empresária, que é ex-rainha de bateria de uma renomada escola no Amazonas, abriu um Boletim de Ocorrência e fez exame de corpo e delito. O caso foi registrado no 19º Distrito Integrado de Polícia (DIP). “Eu vou atrás dos meus direitos na Justiça”, afirma.

Felipe é redator do Pheeno! Focado em explorar cada vez mais a comunicação em tempos de redes sociais, o carioca de 25 anos divide seu tempo entre o trabalho e a faculdade de jornalismo, sempre deixando espaço para o melhor da noite carioca!