Professora de 45 anos dará à luz aos próprios netos para filho homossexual

Valdira Andrade das Neves, de 45 anos, havia acabado de perder um bebê quando o filho, Marcelo Neves Junior, de 24 anos, sugeriu que realizassem dois sonhos em um: ela de ser avó e ele, pai. Agora, ela carrega no ventre os netos, fruto da produção independente do filho.

Em entrevista ao site Razões Para Acreditar, Valdira e Marcelo contaram como foi todo o processo da barriga solidária e da sensação de estar dando prosseguimento à família de forma tão incomum. “Me perguntam: você se sente mais mãe ou avó? Eu digo que sinto as duas coisas ao mesmo tempo. Vou ser mãe por gerar e avó de sentimento. Uma ‘mãe-avó’”, brinca Valdira. A família procurou um centro especializado em reprodução humana assistida, em Ribeirão Preto (SP). A gravidez ocorreu através do procedimento de fertilização in vitro – o espermatozoide de Marcelo foi unido aos óvulos de uma doadora anônima. Com isso, dois embriões foram transferidos para o útero de Valdira.

“Era um sonho desde que assumi minha orientação sexual. Naquela época, algumas amigas minhas se ofereceram para ser minha barriga de aluguel, mas nunca foi uma ideia concreta. A única pessoa que faria isso por mim mesmo é a minha mãe. Na realidade, foi um sonho dela e, quando saímos da clínica, realizamos o meu sonho”, disse o estudante de enfermagem. A professora não hesitou em aceitar a proposta do filho. “Eu aceitei rapidamente, mais do que depressa. Eu disse: estou pronta, vamos fazer. Não me deu medo em hora nenhuma”.

Marcelo Junior conta que se assumiu homossexual aos 18 anos. Ele sempre morou com os pais e teve apoio deles. Marcelo não pretende sair de lá tão cedo e nem eles desejam que isso aconteça. “Aqui em casa é um cuidando do outro. Como eu sou o filho único, quero estar perto e cuidar, assim como cuidaram de mim”. O estudante quer que os filhos cresçam sabendo desde o início sobre a concepção. Segundo ele, todos da família acordaram que Valdira será chamada de vovó. A previsão é que os bebês, Noah e Maria Flor, nasçam até setembro.

Felipe é redator do Pheeno! Focado em explorar cada vez mais a comunicação em tempos de redes sociais, o carioca de 25 anos divide seu tempo entre o trabalho e a faculdade de jornalismo, sempre deixando espaço para o melhor da noite carioca!