Transexual morre após ser agredida na Zona Sul de São Paulo

A transexual Lorena Vicente, de 23 anos, morreu na tarde desta terça-feira (15/10), após ser agredida na noite desta segunda-feira (14/10), na Avenida Fim de Semana, no Jardim São Luís, na Zona Sul de São Paulo. A morte acontece dois anos depois que o irmão de Lorena, Petherson Roberto dos Santos, ter sido foi morto quando defendia a irmã de provocações transfóbicas.

De acordo com testemunhas, o tio de uma das amigas de Lorena a agrediu com socos por culpá-la pela overdose da sobrinha. A jovem morreu em decorrência de um edema cerebral causado pelos golpes recebidos na cabeça. Segundo apuração do site Universa, o boletim de ocorrência não respeita o nome social da vítima, um direito garantido por lei municipal, e nem a delegacia responsável, nem a Secretaria de Segurança Pública (SSP) souberam informar se o crime está sendo investigado como transfobia.

Lorena estava prestes a concluir o ensino médio por meio do programa Ensino Para Jovens e Adultos (EJA) e segundo o professor de História da jovem, Severino Honorato, ela era alvo de bullying na escola por ser transexual, mas insistia na educação para realizar o sonho de ser médica. O caso foi registrado pelo 37º DP, onde a investigação do caso será feita. O delegado solicitou carro de cadáver e exames necroscópico e toxicológico à vítima.

Felipe é redator do Pheeno! Focado em explorar cada vez mais a comunicação em tempos de redes sociais, o carioca de 25 anos divide seu tempo entre o trabalho e a faculdade de jornalismo, sempre deixando espaço para o melhor da noite carioca!