Mulher trans tem atendimento negado em salão de Campo Grande: “Não podemos atender gente assim”

Olha que absurdo! A esteticista Bruna Vitória Cruz, de 28 anos, teve o atendimento negado nesta sexta (18/12) em uma clinica de depilação de Campo Grande, capital do Mato Grosso do Sul. O motivo?! “Não atendemos pessoas assim, gays”, teria dito a gerente do estabelecimento.

Bruna, uma mulher trans, já é cliente do local há mais três anos e descobriu que a atitude transfóbica aconteceu após a reclamação de uma cliente, que teria perguntando se o salão agora atendia homens e se ela teria que se deitar na mesma “maca que ele se deitou”.

Bruna explicou que não era gay, mas sim uma mulher trans. “Eu não sei a diferença”, teria dito a gerente. Ela não perdeu tempo e denunciou o caso à polícia. “Eu nunca passei por isso, foi horrível”, desabafou Bruna.

O caso aconteceu na clinica de depilação Le Moulin. “Há 3 anos vou no mesmo lugar, sempre fui bem atendida pelas meninas, nunca tive problema”, afirmou em entrevista ao site Campo Grande News. Força, Bruna! Transfóbicos não passarão!

VEJA + NO PHEENO TV

Thiago Araujo é editor-chefe e criador do Pheeno! Referência no cenário pop LGBTQIA+ nacional, o carioca de 30 anos é jornalista e empresário do ramo do entretenimento, além de agitar as pistas como DJ mundo afora!