Faxineiro gay com diploma universitário desabafa sobre preconceito: “Pra sociedade eu desci um degrau”

O jovem Jefferson Nobre, de Sorocaba, interior de São Paulo, já sofreu diversos ataques preconceituosos, não só por conta de sua orientação sexual, mas devido a sua atual profissão. Com diploma universitário, ele não atua na área de formação e ganha a vida como diarista em casas de família.

“Precisei ir a luta para sobreviver e foi fazendo faxina que aprendi a dar valor, que cresci como pessoa, como profissional”, ele desabafou em suas redes sociais. Ele revela que foi motivo de piadas e até pensou em desistir, mas não sucumbiu às humilhações. “Só eu sei o quanto foi dolorido. Aguentei firme. Pra sociedade e ‘amigos’ eu desci um degrau simplesmente porque fui fazer faxina! Não me sinto inferior”.

Ele ainda termina o relato com uma mensagem de positividade. “Todo trabalho é digno! Respeito é necessário, independente de classe social, cargos, gêneros… Nunca deixe ninguém te menosprezar”, finaliza. Falou e disse Jefferson! Muito sucesso para você seja em qual caminho profissional que você decidir trilhar.

Confira a íntegra do post de Jefferson Nobre

VEJA + NO PHEENO TV

Thiago Araujo é editor-chefe e criador do Pheeno! Referência no cenário pop LGBTQIA+ nacional, o carioca de 30 anos é jornalista e empresário do ramo do entretenimento, além de agitar as pistas como DJ mundo afora!