Lutador homofóbico com passado gay-for-pay recorre à venda de autógrafos para sobreviver

Lars Sullivan foi uma das maiores estrelas da WWE, arrecadando $ 500.000 por ano para andar pelo ringue em pequenos shorts vermelhos. Mas depois de uma série de escândalos consecutivos, incluindo o vazamento de um vídeo pornô “gay-for-pay“, ele agora recorreu à venda de autógrafos em uma loja de Nova York para sobreviver.

A Wrestling Universe Store acaba de anunciar que Sullivan estará na loja nesta quinta-feira (08/04) para cumprimentar os fãs e dar autógrafos. Essa será sua primeira aparição pública desde que foi dispensado da WWE em janeiro por supostamente “não comparecer às gravações das lutas“. De acordo com a loja, os fãs podem tirar uma selfie com Sullivan por US $ 20 ou pedir que ele autografe um item (mas apenas um!) Por US $ 20. Além disso, poderão comprar um pacote combo, que inclui uma foto e um autógrafo, por $ 30. E qualquer autógrafo adicional custa $ 15.

Em 2019, Sullivan foi exposto por postar dezenas de comentários racistas, sexistas e homofóbicos em um fórum de conversa no site BodyBuilding.com, durante um período de sete anos. As postagens incluíam ataques contra drag queens, mulheres trans, garotos afeminados e gays enrustidos. Logo depois que as postagens ressurgiram, também foi resgatado um antigo pornô gay de Sullivan para a produtora Randy Blue. Mesmo usando Mitch Bennett como nome artístico, espectadores rapidamente identificaram Sullivan pela tatuagem em seu braço. 

VEJA + NO PHEENO TV

Felipe é redator do Pheeno! Focado em explorar cada vez mais a comunicação em tempos de redes sociais, o carioca de 25 anos divide seu tempo entre o trabalho e a faculdade de jornalismo, sempre deixando espaço para o melhor da noite carioca!