Fala criminosa! Padre xinga repórter Pedro Figueiredo de “viadinho” e “idiota” durante missa

Um padre da Paróquia de Tapurah, no Mato Grosso, identificado como Paulo Antônio Müller, xingou o repórter da Globo Pedro Figueiredo e seu marido, o também repórter global Erick Rianelli, durante a Pastoral da Família, realizada no domingo (13/06). Na semana passada, Pedro foi parar nos noticiários após desejar feliz Dia dos Namorados ao seu marido, no último dia 12 de junho, logo no encerramento do telejornal RJTV.

Pega a Bíblia e olha o Livro Gênesis: Deus criou o homem e a mulher. Isso que é casamento. Que chame a união de dois viados e de duas lésbicas de qualquer coisa, mas não de casamento, por favor. Isso é falta de respeito para com Deus (sic). Isso é sacrilégio, é blasfêmia. Casamento é coisa bonita e digna. O sentimento do amor é entre homem e mulher, marido e mulher”, falou o pároco. E o absurdo não para por aí! Continuando o mesmo discurso homofóbico, ele chama o afeto do casal de “ridículo” e diz para os fiéis: “Por favor, que esta não seja a sua cabecinha também, tá? Nem do seu filho, nem da sua filha”.

Algumas pessoas que assistiam a transmissão criticatam a fala do padre.  “Homofobia é crime”, escreveu um seguidor. “Esse altar não merece esse padre”, disse outro. Houve até ameaça de processo contra o padre pela fala preconceituosa. “Jamais o preconceito pode ser opinião. Seja qual for o posicionamento da sua fé, você não deve nunca professar seu preconceito. Homofobia é crime e você vai ser penalizado por isso. Um sacerdote se dando a esse papel é muito decepcionante”, comentou.

Confira

VEJA + NO PHEENO TV

Felipe é redator do Pheeno! Focado em explorar cada vez mais a comunicação em tempos de redes sociais, o carioca de 25 anos divide seu tempo entre o trabalho e a faculdade de jornalismo, sempre deixando espaço para o melhor da noite carioca!