Militares russos fingem assassinar homem gay durante apresentação teatral no Palácio da Cultura

Paraquedistas russos horrorizaram o público com uma apresentação teatral homofóbica mostrando um homem gay sendo “assassinado” sob um bloco de concreto. A performance foi exibida como parte da celebração de aniversário de um clube militar no Palácio da Cultura de Dobrynin, na cidade Yaroslavl, no domingo (29/08).

Enquanto um público desavisado observava, cadetes uniformizados seguraram um homem pelas pernas e pelas mãos e colocaram um bloco de concreto com a inscrição “morte aos viad*s” em sua barriga. Logo em seguida, os militares começaram a martelar o objeto com uma marreta, relata a Rádio Europa Livre. Segundo Igor Derbin, diretor do Palácio da Cultura, a apresentação não teve aprovação do local. “Estamos indignados”, disse ao portal de notícias local 76.ru. “Inicialmente, o evento foi planejado para ser agradável e alegre. A apresentação deles foi inesperado para nós. Não foi pré-planejado ou combinado porque eles sabiam que não permitiríamos”.

Já falei com o supervisor deles e pedi que todas as fotos e vídeos fossem removidos das redes sociais”, concluiu Derbin. No entanto, o chefe do clube militar, Andrei Palachev, disse a repórteres que não via nada de errado com a cena da execução simulada. “Qual é o problema? Eles simplesmente não gostam viad*s”, disse ele, usando o termo homofóbico. “E nem eu“, completou. O incidente em Yaroslavl é apenas o exemplo mais recente do aumento da homofobia e da intolerância em relação aos grupos minoritários na Rússia, onde a discriminação, assédio e abuso anti-LGBTQ+ muitas vezes não são contestados pelas autoridades.

VEJA + NO PHEENO TV

Felipe é redator do Pheeno! Focado em explorar cada vez mais a comunicação em tempos de redes sociais, o carioca de 25 anos divide seu tempo entre o trabalho e a faculdade de jornalismo, sempre deixando espaço para o melhor da noite carioca!