Ex-autor da Record revela que emissora censurou beijo gay em “Os Mutantes”

Ex-autor de novelas da Record, Tiago Santiago denuncia que houve censura da Igreja Universal em uma cena de beijo gay em “Os Mutantes: Caminhos do Coração“, de 2008. Em entrevista ao Notícias da TV, Tiago conta que o beijo ocorreria entre os personagens Danilo (Cláudio heinrich) e Bené (Deo Garcez), mas foi barrado pela igreja.

Em Os Mutantes, a maior interferência foi não deixarem fazer o beijo gay, uma bobagem, porque tem gente que até hoje não vê a homossexualidade como algo absolutamente natural”, disse o autor. “Ajudei a construir o núcleo de teledramaturgia da Record, trouxe muita gente boa que está lá até hoje e vejo com preocupação o movimento de substituição de profissionais de TV, em todas as áreas, por pessoal da IURD [Igreja Universal do Reino de Deus]”, afirma.

Na emissora de Edir Macedo, ele foi responsável por sucessos como “Prova de Amor” e “A Escrava Isaura“. “Se eu fosse a Cristiane Cardoso ou o Edir Macedo, ia querer me cercar dos melhores e realmente criar produtos para disputar a liderança [no Ibope]”, continua. “Falta de crossmedia profissional com valorização dos artistas e novelas nos programas de auditório e reportagens da emissora, a criação de um elenco gigante quando não havia necessidade, o endividamento da empresa com a construção de novos estúdios”, elenca.

Mesmo assim, o autor lembra que o canal em que trabalhou por mais tempo foi a Globo e elogia a empresa da família Marinho. “Não sou contratado da Record desde 2009, mas ainda associam meu nome à emissora porque fiz muito sucesso lá. Trabalhei muito mais tempo na Globo do que em qualquer outra emissora do Brasil. Não há comparação entre o profissionalismo da Globo e o da Record”, concluiu.

VEJA + NO PHEENO TV


Felipe é redator do Pheeno! Focado em explorar cada vez mais a comunicação em tempos de redes sociais, o carioca de 25 anos divide seu tempo entre o trabalho e a faculdade de jornalismo, sempre deixando espaço para o melhor da noite carioca!