Vereadora do PSOL denuncia transfobia em aeroporto de Guarulhos: “Me senti impotente”

A vereadora Carolina Iara (PSOL), que compõe a Bancada Feminista na Câmara Municipal de São Paulo, foi vítima de transfobia no aeroporto de Guarulhos, na última terça (07/12). Carolina afirma ter sido tratada no masculino por atendente da Latam ao tentar embarcar em um voo para Florianópolis em Guarulhos (SP).

Em entrevista a Marie Claire, Carolina diz que foi pedir informações sobre seu voo para um atendente da companhia Latam, mas que ele insistiu em chamá-la pelo gênero masculino. “Fui pedir informações para um rapaz branco e loiro e já fui tratada de maneira ríspida por estar faltando 1h para meu voo. Ele começou a me chamar no masculino e eu fiquei brava, corrigi e falei que era senhora e vereadora, com ‘a’”, disse Carolina.

Ela afirma que mesmo após a correção ele a tratou no masculino, e só após olhar seriamente para ele, que ela a tratou no feminino. “Aí eu percebi que ele sentiu que tinha feito alguma coisa bastante complicada e até tentou contornar um pouco. Tentou adiar meu voo para dar tempo de eu almoçar tranquila, mas aí já tinha acontecido toda a situação”, conta a vereadora.

Ainda segundo a Marie Claire, Carolina disse não ter entrado em contato com a empresa, e que apenas havia contado o caso nas redes sociais. Mas ela afirma que a Latam entrou em contato com ela para falar sobre o acontecido. “A Latam entrou em contato e fez uma nota protocolar, dizendo que não concordam com nenhum tipo de preconceito e que fazem treinamento. Também disseram que vão trabalhar para que não aconteça novamente, mas não fizeram nenhum tipo de ressarcimento pela humilhação e também não descreveram os treinamentos ou o que é feito para sensibilização. Eu sempre tenho trabalhado com uma chave menos punitivista e mais educativa, então é um problema a empresa não realizar uma sensibilização e se preparar”, disse Carolina.

VEJA + NO PHEENO TV

Felipe é redator do Pheeno! Focado em explorar cada vez mais a comunicação em tempos de redes sociais, o carioca de 25 anos divide seu tempo entre o trabalho e a faculdade de jornalismo, sempre deixando espaço para o melhor da noite carioca!