Publicitário chamado de “Gaylileu” firma acordo com Droga Raia em R$ 40 mil após episódio de homofobia

O sergipano Galileu Nogueira informou, nesta terça-feira (10/5), que fechou um acordo de indenização após mover um processo por homofobia contra a rede de farmácias Droga Raia. O publicitário de 33 anos, que hoje mora em São Paulo, entrou com um pedido de danos morais após receber mensagens da farmácia em seu celular, modificando o seu nome com um “y” a mais, formando a palavra “Gaylileu”.

Segundo Galileu, a empresa teria se recusado a pagar a indenização, foi quando ele resolveu contar o caso para os seus seguidores no instagram. “Era a primeira vez que minha sexualidade estava exposta em um veículo de comunicação, ao lado da minha foto, ao lado do meu nome. Eu tinha medo da reação da minha família, das pessoas e da própria Droga Raia”, disse o publicitário em seu instagram. Ele conta que foram acordados R$ 40 mil em indenização, sendo que R$ 20 mil serão pagos diretamente à Casa1, programa de acolhimento ao público LGBTQIA+ que é expulso de casa.

Outros 20 mil serão revertidos em bolsas de estudos do curso ofertado pelo próprio Galileu – o Branding de Perto -, sendo que dentre esses, os três melhores alunos LGBTQIA+ ganharão uma bolsa na Miami AdSchool pagas com o restante da indenização. “Um total de R$ 60 mil distribuídos para a causa“, ressalta ele. “Ter ganho esse processo tem um significado muito forte em relação à justiça e uma luta num país que a gente sabe que está pouco interessado em resolver a homofobia”, comemorou.

Reveja a denúncia de Galileu

VEJA + NO PHEENO TV

Felipe é redator do Pheeno! Focado em explorar cada vez mais a comunicação em tempos de redes sociais, o carioca de 25 anos divide seu tempo entre o trabalho e a faculdade de jornalismo, sempre deixando espaço para o melhor da noite carioca!