Lil Nas envia mensagem comovente para fãs LGBTs na Arábia Saudita: “Que as leis contra nós mudem”

Lil Nas X é um verdadeiro reizinho! O artista de 23 anos usou o Twitter para compartilhar uma mensagem de apoio e agradecimento a seus fãs LGBTs da Arábia Saudita depois que a faixa “Sun Goes Down” voltou a conquistar, nesta quarta-feira (12/04), a primeira posição no iTunes local.

Depois de se declarar gay em junho de 2019, pouco antes do lançamento de sua sensação viral “Old Town Road”, o cantor abriu caminho com sua música, estilo e autoexpressão assumidamente queer, principalmente com o álbum de 2021, “Montero“, onde reflete abertamente em suas experiências crescendo como uma criança enrustida . Dois anos depois, o álbum claramente ainda toca os fãs, com o single de sucesso “Sun Goes Down” ocupando o topo do iTunes de um país conhecido por suas opressivas leis anti-LGBTQIA+. A música continua entre as cinco primeiras – um feito incomum para uma música de dois ano atrás. Depois que um fã destacou o sucesso contínuo da faixa, foi então que Lil compartilhou a mensagem especial de agradecimento.

Para os meus fãs gays da Arábia Saudita que estão lendo isso”, iniciou o cantor vencedor do Grammy, “espero que esta música esteja ajudando você a superar o que quer que esteja passando e espero que algum dia em breve as leis contra nós mudem e você possa ser livre em sua própria casa”. A letra comovente, mas inspiradora da música, mostra o rapper refletindo sobre o desejo de escapar de sua identidade. “Eu quero fugir/Não quero mentir, não quero uma vida”, detalha um trecho da letra, enquanto outra parte diz: “Esses pensamentos gays sempre me assombraram/Eu rezava para que Deus tirasse isso de mim/É difícil quando você está lutando/E ninguém sabe disso quando você está em silêncio”. A música termina com o verso: “Eu sei que você quer chorar/Mas é muito mais importante viver do que morrer.

Ser uma pessoa LGBTQIA+ acarretam penalidades severas sob a lei islâmica da Sharia no país, com os considerados culpados enfrentando possível açoitamento, prisão perpétua e até pena de morte. Espancamentos e tortura sob custódia também já foram relatados. Não está claro o que levou a música a entrar novamente na parada do iTunes local. No entanto, segundo o portal Pink News, ela conquistou o primeiro lugar em agosto de 2022, mesma semana em que surgiram notícias da morte de duas irmãs da Arábia Saudita que pediram asilo na Austrália com base na sexualidade. A comunidade LGBTQIA+ local também ganhou as manchetes no final de março deste ano, depois que uma jovem saudita trans, Eden Knight, tirou a própria vida após ser coagida a destransicionar.

VEJA + NO PHEENO TV

Facebook Notice for EU! You need to login to view and post FB Comments!

Felipe Sousa

Felipe é redator do Pheeno! Focado em explorar cada vez mais a comunicação em tempos de redes sociais, o carioca de 25 anos divide seu tempo entre o trabalho e a faculdade de jornalismo, sempre deixando espaço para o melhor da noite carioca!

Você vai curtir!