O distrital Hermeto chamou o beijo gay de PMs em um evento de formatura da corporação de “pederastia”, palavra usada para tratar homossexualidade como doença psicológica

Justiça reduz indenização de deputado Hermeto, que chamou beijo gay de PMs de “pederastia”

O deputado distrital João Hermeto, do MDB, deverá pagar uma indenização a uma policial militar pelo seu comentário homofóbico sobre o beijo gay de dois casais de policiais militares. A decisão por manter a condenação partiu da 6ª Turma Cível do Tribunal de Justiça do Distrito Federal e dos Territórios (TJDFT).

Em conversa vazada, ele escreve sobre a foto dos dois casais beijando: “Minha corporação tá se acabando. Meu Deus! São os formandos de hoje. Na minha época era expulso por pederastia”, disse. Hermeto ainda diz não ser homofóbico, mas ressalta que condena que um policial fardado tenha essa comportamento.

Os desembargadores deram provimento ao recurso do parlamentar para reduzir o valor da indenização, de R$8 mil para R$5 mil. O processo partiu de uma das polícias da foto, Cely Danielle Braga Farias, que pediu indenização por danos morais.

Em maio de 2023, a 7ª Vara Cível de Brasília condenou o deputado a pagar R$8 mil à Cely e a publicar um pedido de desculpas no mesmo grupo de WhatsApp em que fez o comentário ou na rede social dele de maior visibilidade.

Facebook Notice for EU! You need to login to view and post FB Comments!

Arthur Aguiar

Redator do Pheeno, formado em comunicação social e estudante de moda. Apaixonado por contar histórias e explorar culturas.

Você vai curtir!