O ex-BBB participou do ‘Túnel do Amor’ e foi exposto por Kako depois dos dois terem um momento íntimo

“Eu não fiz sexo no programa e adoraria ter influência na emissora”, rebate Daniel Lenhardt

Depois de ter a sua intimidade exposta e ser acusado de pedir para produção apagar uma cena de sexo com Kako no reality ‘Túnel do Amor’, Daniel Lenhardt deu uma entrevista para Hugo Gloss e contou a sua versão dos fatos. O ex-BBB revelou que os dois não chegaram a transar, e tiveram apenas um momento íntimo, ressaltando que gostaria de ter influência na emissora para pedir para tirarem algo ou não da edição.

“Obviamente não procede, a gente não fez sexo durante o programa, eu não fiz sexo no programa. Quero deixar claro que não tenho problema se eu tivesse feito, não teria problema nenhum em dizer. Sexo é bom, todo mundo gosta, não existe vergonha em fazer sexo. Mas o que me pega é a mentira, essa cena toda. Então não, não procede”, garantiu Daniel.

Lenhardt ainda diz que a decisão de exibir ou não algo foi totalmente da direção do programa e não dele. “A gente teve sim um momento mais íntimo, mas nada além disso. Eu adoraria ter essa influência na emissora para dizer ou não o que publicar. Obviamente não colocaram no ar porque perceberam que foi algo irrelevante tanto pra mim, quanto para o programa. Não cabe a nós decidir, a partir do momento que a gente assina um contrato de imagem, já sabe que não tem esse poder de pedir para ocultar qualquer coisa. Então isso não faz o menor sentido”, ressaltou o ex-BBB.

Ele já tinha declarado que Kako não fazia o seu tipo. “Ele realmente não é o tipo de pessoa que me atrai. E quando eu digo isso, a atração vai muito além de beleza física. Me atraio muito pela energia da pessoa, pelo coração da pessoa, se tem boas intenções ou não, pra mim é muito mais que beleza física. Então não, não existe esse tipo de atração, por isso eu deixei claro lá”, explicou.

“O beijo aconteceu, não vejo também problema nenhum em ter beijado ele. Me senti um pouco pressionado, confesso, mas eu também beijei porque a gente estava em uma festa, eu estava em um programa de pegação, por que não beijar alguém, né?! Foi mais ou menos isso”, acrescentou. Ele ainda rebateu as acusações de que teria o diminuído: “Eu jamais seria o tipo de pessoa que iria fazer outra pessoa se sentir inferior. Jamais! Eu acho que, sendo bem sincero, se eu fosse esse tipo de pessoa preferia estar morto, porque, pra mim, não faz sentido estar nessa vida com essa visão de querer passar por cima do outro para me dar bem, de fazer o outro se sentir inferior, esse não sou eu”, ponderou.

“A gente está aqui nessa vida para se ajudar, essa é a minha linha de raciocínio, é isso que eu tento pregar todos os dias. Ao meu ver, ele se revoltou comigo porque ele não fazia meu tipo e ele se mostrou muito odioso em relação a mim em todo o resto do programa, foi bem lamentável a situação. Eu tentei da minha maneira mostrar que eu não queria nada com ele, mas mesmo assim ele insistiu. Foi triste, foi vergonhoso”, refletiu.

Daniel ainda falou sobre sua postura “namastê falsa”. “Esse apelido, eu não sei de onde tirou isso, mas é algo engraçado. Eu realmente sou uma pessoa tranquila, que ama estar em paz com todo mundo, de natureza, toda essa vibe, meus seguidores já me conhecem, eu sou essa pessoa. Eu sempre busco isso, esse Daniel. Amigo, leal, verdadeiro”, argumentou.

“E, claro, quando não gosto de algo, não vou me privar de dizer, não vou me privar de entrar numa briga pelos meus. Não gosto de briga, mas não vou me privar, porque acho que a gente precisa ter uma postura em certos momentos e colocar a cara a tapa, para se defender e defender os seus. Esse sou eu”, concluiu.

Facebook Notice for EU! You need to login to view and post FB Comments!

Arthur Aguiar

Redator do Pheeno, formado em comunicação social e estudante de moda. Apaixonado por contar histórias e explorar culturas.

Você vai curtir!