Fifa considera homofóbico e pune com multa grito de torcida

De olho nas manifestações das torcidas que xingam os goleiros adversários na hora da cobrança de tiro de meta, a FIFA tem aplicado multas nas seleções

torcida-do-corinthians-faz-festa-nas-arquibancadas-do-itaquerao-17jul2014-1405645684127_615x300

A homofobia ganhou cartão vermelho no futebol! Segundo o jornal “Folha de S. Paulo”, fiscais colocados pela Fifa nos estádios durante torneios têm considerado homofóbico um grito que nasceu no México e se espalhou pela América Latina nos últimos dez anos.

Argentina, Chile, Peru e Uruguai, assim como o México, na Concacaf, já foram advertidos e punidos, com valores entre R$ 20 mil e R$ 75 mil, pelo grito de “puto”, dirigido ao goleiro adversário no momento do tiro de meta. A expressão em espanhol, é uma forma pejorativa de referência aos gays.

Já no Brasil, como provocação ao goleiro adversário, durante a cobrança do tiro de meta, os torcedores gritam a palavra “bicha”, seguida de um grito crescente de “ôôôôôôô”. Em 2014, o Corinthians divulgou uma nota pedindo a seus torcedores que não usassem o grito pois temia ser punido pela Justiça Desportiva. Naquele ano, porém, o Tribunal de Justiça Desportiva de São Paulo considerou que o grito de “bicha” de corintianos para o ex-goleiro Rogério Ceni, do São Paulo, não era atitude homofóbica.

Felipe é redator do Pheeno! Focado em explorar cada vez mais a comunicação em tempos de redes sociais, o carioca de 22 anos divide seu tempo entre o trabalho e a faculdade de jornalismo, sempre deixando espaço para o melhor da noite carioca!