Ações de empresas com funcionários LGBT costumam ter melhor desempenho no mercado

size_810_16_9_bandeira-gay

Divulgado em abril, um estudo realizado pelo Credit Suisse mostrou que as ações de empresas com mulheres em seus conselhos ou funcionários LGBT ocupando cargos de liderança costumam ter melhor desempenho do que as que não têm.

O estudo comparou performances de 270 empresas com lideranças diversificadas ao MSCI ACWI (índice que mostra resultados dos principais mercados de ações desenvolvidos e emergentes) e a um conjunto de médias e grandes empresas das três regiões mais pró-LGBT, a América do Norte, Austrália e Europa.

A comparação mostrou que as empresas inclusivas tiveram desempenho superior ao do MSCI ACWI em 3% ao ano desde 2010. Em relação às empresas das três regiões, a performance foi superior em 140 pontos-base ao ano.

“Nossa hipótese continua sendo de que a diversidade traz benefícios financeiros tanto para as companhias quanto para os investidores”, afirmaram em relatório os analistas Julia Dawson, Stefano Natella, Richard Kersley, Rose Thomas e Brandon Vair.

Felipe é redator do Pheeno! Focado em explorar cada vez mais a comunicação em tempos de redes sociais, o carioca de 22 anos divide seu tempo entre o trabalho e a faculdade de jornalismo, sempre deixando espaço para o melhor da noite carioca!