Ministério Público investiga igreja por mensagem que sugere morte aos gays

igreja-bahia-morte-aos-gays-pheeno-capa-2

Uma igreja evangélica que fica em Porto de Sauípe, no Litoral Norte Bahia, está sendo investigada pelo Ministério Público da Bahia (MP-BA) após denuncias por conta de uma mensagem exposta na fachada do templo religioso, que sugere que morte aos gays.

“Se um homem tiver relações com outro homem, os dois deverão ser mortos por causa deste ato nojento”, diz a mensagem. Segundo Márcia Teixeira, promotora de Justiça e coordenadora do Centro de Apoio dos Direitos Humanos do MP-BA, a frase pode ser considerada uma incitação ao crime, afirmou ao G1. Uma outra placa colocada na frente da Igreja também será alvo de apuração, afirmou a promotora.

“Você é livre para fazer suas escolhas, mas não é livre para escolher as consequências”, diz a outra mensagem. Conforme Márcia Teixeira, o promotor criminal responsável pela região, Dário Kist, vai analisar se um inquérito civil será ou não aberto contra o templo religioso. Para Milton França, pastor que há seis anos coordena o local, a placa possui apenas um trecho bíblico e não incita ao crime.

Milton França, pastor que há seis anos coordena à Congregação Batista Bíblica Salém.
Milton França, pastor que há seis anos coordena à Congregação Batista Bíblica Salém.

“Eu fiz o que de errado? Onde está o meu erro? Eu transcrevi aqui. É a palavra de Deus”, disse Milton, que afirmou estar aguardando a decisão da Justiça sobre o caso. Ainda segundo a promotora, estimular a violência é crime previsto no Código Penal, podendo variar de uma pena de três a seis meses de prisão e multa.

“Ainda tem uma pena pecuniária para que possa fazer uma campanha, uma cartilha, sobre os direitos LGBTs, sobre a dignidade da pessoa humana, sobre o respeito ao próxim. Isso, realmente, é muito grave. A liberdade religiosa, o direito à manifestação religiosa, não autoriza ninguém a fazer apologia ao crime”, destacou a promotora.

igreja-bahia-morte-aos-gays-pheeno-capa

Felipe é redator do Pheeno! Focado em explorar cada vez mais a comunicação em tempos de redes sociais, o carioca de 25 anos divide seu tempo entre o trabalho e a faculdade de jornalismo, sempre deixando espaço para o melhor da noite carioca!