País africano proíbe venda de gel lubrificante; produto seria um “incentivo a homossexualidade”

lubrificante-proibido-pheeno-capa

O governo da Tanzânia, na África, passou a proibir a venda de gel lubrificante na tentativa de frear o sexo gay! Segundo eles, o produto seria um “incentivo a homossexualidade”. Já Ummy Mwalimu, ministra da Saúde do país, a ação funciona como uma suposta prevenção ao HIV.

“É verdade que o governo proibiu a importação e utilização de lubrificante para frear a propagação do HIV”, afirmou em entrevista à imprensa local. Segundo Mwalimu, estima-se que 23% dos homens que fazem sexo com homens vivem com o vírus do HIV no país. De acordo com a ministra, grupos de apoio a comunidade LGBT estavam distribuindo lubrificantes gratuitamente. “Eu instruí os interessados que trabalham com pessoas homossexuais para retirar os produtos do mercado”.

“O ministério concordou em dar à pasta o dinheiro que eles estavam usando para comprar e importar lubrificantes para que pudéssemos usá-lo para comprar camas para as maternidades”, conta.

O que Mwalimu não sabe, é que a sua ação é totalmente sem sentido, uma vez que o lubrificante atua na prevenção à infecção por doenças sexualmente transmissíveis, já que o gel diminui o atrito, fazendo com que haja menos risco da camisinha rasgar. Atualmente, ser gay é um crime no País, punível com pena de prisão perpétua!

Felipe é redator do Pheeno! Focado em explorar cada vez mais a comunicação em tempos de redes sociais, o carioca de 22 anos divide seu tempo entre o trabalho e a faculdade de jornalismo, sempre deixando espaço para o melhor da noite carioca!