Suposto Policial Militar estaria usando o Grindr para marcar encontros e agredir gays em SP

grindr-pm-pheeno-capa

Todo cuidado é pouco na hora de usar aplicativos de pegação gay! O estudante de Publicidade Guilherme Mikolajewski usou o seu perfil no Facebook para alertar sobre os riscos na hora de marcar encontro com um desconhecido.

No post, o paulistano mostra a troca de mensagens que teve com um usuário da plataforma. Usando o nome de “Mike atv 38”, o perfil, que se apresenta como Policial Militar, mostrou que também existe homofóbico no meio gay. “Um PM enrustido me chamou no Grindr e me disse coisas que nem mesmo heterossexuais já haviam me dito”, conta Guilherme que, após recusar a investidas do usuário, passou a ser ofendido.

A surpresa, no entanto, ficou por conta de um comentário de um amigo do estudante. Segundo ele, o mesmo perfil estaria marcando encontro com jovens do aplicativo para agredi-los. “Esse cara já me agrediu no apps. De ativo não tem nada, aliás, outros já me disseram que ele marca encontros e espanca gays”, alerta o amigo.

“Deem uma olhada em alguns trechos da conversa e pensem. Nós estamos seguros? Vocês acham que alguém com essa mentalidade tomaria alguma ação caso pegasse uma ocorrência de homofobia?”, questiona o estudante. “Além de ser militar, ele claramente é gay e homofóbico. Nós gays estamos sozinhos, precisamos de muita sorte pra sobreviver nessa loucura.”

Confira…

pm-grindr-pheeno-capa

grindr-pm-1

grindr-pm-2

grindr-pm-3

Felipe é redator do Pheeno! Focado em explorar cada vez mais a comunicação em tempos de redes sociais, o carioca de 22 anos divide seu tempo entre o trabalho e a faculdade de jornalismo, sempre deixando espaço para o melhor da noite carioca!